Apoio ao cliente - 707 234 234
d03 - Gianni Schicchi

Notas

  • CONCERTO LEGENDADO EM PORTUGUÊS. TRADUÇÃO DA AUTORIA DE RUI ESTEVES, GENTILMENTE CEDIDA PELO TEATRO NACIONAL DE SÃO CARLOS

Descrição

D3
28 ABRIL | GRANDE AUDITÓRIO | 21:00
GIANNI SCHICCHI
 
José Fardilha barítono (GIANNI SCHICCHI)
Susana Gaspar soprano (LAURETTA)
Maria Luísa de Freitas meio-soprano (ZITA)
Luís Gomes tenor (RINUCCIO)
Marco Alves dos Santos tenor (GHERARDO)
Ana Paula Russo soprano (NELLA)
Luís Rodrigues barítono (BETTO DI SIGNA)
Nuno Dias baixo (SIMONE)
José Corvelo barítono (MARCO)
Cátia Moreso meio-soprano (LA CIESCA)
João de Oliveira baixo (MESTRE SPINELLOCCIO)
Armando Possante barítono (MESSER AMANTIO DI NICOLAO)
André Henriques baixo (PINELLINO)
Tiago Amado Gomes barítono (GUCCIO)
João Filipe Queirós GHERARDINO (preparação vocal a cargo do Prof. Vítor Paiva, maestro do Coro dos Pequenos Cantores da Academia de Amadores de Música)
Luís Pereira baixo (GUCCIO)
Orquestra de Câmara Portuguesa
Deutsches Kammerorchester Berlin
Bruno Borralhinho direção musical
 
Giacomo Puccini (1858-1924) Gianni Schicchi
 
Num festival em forma de tríptico e num dia dedicado às tentações terrenas e aos vários pecados, não poderia faltar um lugar especial para A Divina Comédia, de Dante, também ela dividida em três partes: o Inferno, o Purgatório e o Paraíso. Neste concerto, olhamos para o Canto XXX do Inferno através de uma das partes de um outro tríptico, este em forma de ópera e estreado há precisamente cem anos: o Tríptico de Puccini.
Na Divina Comédia, Dante Alighieri (1265-1321) condena os seus inimigos políticos e pessoais ao Inferno e apresenta-os como exemplo daqueles que merecem ser sujeitos aos maiores dos castigos. Entre os desafetos do poeta estava Gianni Schicchi, cidadão de Florença, que teria falsificado a seu favor o testamento de Buoso Donati (Dante era casado com Gemma Donati, membro dessa família e, por isso, igualmente lesada). Buoso morreu a 1 de setembro de 1299 e, na Divina Comédia, Gianni Schicchi aparece retratado no Inferno, no Canto XXX, entre os Falsários. 
Há precisamente cem anos, Puccini, com a ajuda do libretista Giovacchino Forzano, iria pegar nesta história e fazer dela a terceira parte do seu tríptico, estreado na Metropolitan Opera de Nova Iorque, no dia 14 de dezembro de 1918.
ANDRÉ CUNHA LEAL
 
CONCERTO LEGENDADO EM PORTUGUÊS
 
 
 

Promotor

Fundação Centro Cultural Belém