Apoio ao cliente - 707 234 234
Velorio Pra Morrer A Rir

Sessões

  • Disponível
  • Indisponível
  • Escolha uma data no calendário

Descrição

VELÓRIO – PRA MORRER DE RIR!

Está de volta a Portugal, pela “terceira vez”, a comédia brasileira que conquistou os portugueses!
Em 2013 foi aplaudida de pé em Braga (Abertura do Festival Mimarte - Theatro Circo de Braga), no Porto (Teatro Sá da Bandeira) e em Lisboa (Teatro Villaret)... Retornou em Agosto de 2016 para uma temporada no Teatro Villaret, e dessa vez, tendo o ator português João Carracedo no elenco, como um dos protagonistas da peça! A dobradinha de sucesso será repetida em 2018: Thadeu Santos e João Carracedo!
Em Portugal, vários programas de TV receberam o elenco da comédia VELÓRIO-PRA MORRER DE RIR! (Você na TV - Cristina Ferreira e Goucha, Praça da Alegria - João Baião, Manhã na TV com Maya, Alô Portugal com José Figueira... Boa Tarde Portugal ...) e várias mídias digitais e escritas prestigiaram este trabalho.
Em 2018, comemorou 21 anos de sucesso no Brasil!!! Rio de Janeiro; São Paulo; Paraná; Minas Gerais; Pará; Goiás; Maranhão... Mais de 300.000 espectadores!! E pra fechar com chave de ouro, volta a Portugal para curta temporada!!


VELÓRIO- PRA MORRER DE RIR!
Comédia de Thadeu Santos
Numa noite chuvosa em Lisboa, os únicos presentes num velório
são os próprios defuntos que, por ironia do destino, se veem
obrigados a dividir o mesmo “tecto” na capela do cemitério
municipal. Personalidades e atitudes opostas em vida encontram-se
e tornam-se amigas num cenário, no mínimo, improvável.
Quis a morte dar-lhes um pouco mais de tempo no mundo dos vivos
para relembrarem seus caminhos e transformarem seus quotidianos
trágicos e problemáticos, como a vida era (e para nós, mortais,
continuará sendo) em cenas hilariantes que, apesar de falarem de
assuntos sérios como política, religião, amor, sexo, dinheiro, etc, etc
e tal, nos permitirão vê-la por um ângulo diferente, e rir... e rir muito
de nós mesmos, de nossa trágica, quase dramática, mas sempre
bem humorada vida boa e maravilhosa!
Os personagens são: Adalmastor da Rocha Cunha (João
Carracedo), jovem advogado burocrático que morreu de ataque
cardíaco ao encontrar a esposa na cama com outro e que,
definitivamente, não aproveitou nada na vida, e Kenedy Jr. da Silva
(Thadeu Santos), um malandro, bon vivant, que aproveitou até
demais a vida e acabou morto por “balas perdidas”.
Infelizmente, por ser advogado, o destino de Adalmastor não será o
“paraíso”, ao contrário de Kenedy Jr. que, mesmo tendo sido o rei
das trafulhices (picaretagens) – foi pastor de igreja caça-níquel, de
programa tele-sexo, bebeu, fumou, desejou e colocou “chifres” em
maridos, etc… – tem lugar garantido no céu.
Tá escrito. É lei! Kenedy é pobre e o lugar de pobre está guardado
lá “em cima” ao lado do Senhor. Sem burocracia. Ao contrário dos
ricos, pobre não tem “pré análise” pra liberação, feita pelos
programas de computador, agora, instalados no céu. Não tem mais
aquela história de São Pedro esperando os mortais na porta do
paraíso com seu livro debaixo do braço. Está tudo
computadorizado!
Kenedy, aproveitando-se da desilusão e tristeza de Adalmastor por
não poder entrar no paraíso ainda tenta dar o seu último golpe, o
mais difícil, que é enganar o advogado e ficar com todo o conforto
do caixão dele, uma verdadeira suíte cinco estrelas perto do
“caixote” onde ele, Kenedy, foi jogado e no qual será enterrado.
E... Como “o que tá ruim pode piorar” ainda tenta mudar outras
“pragas do destino”, como a de ter sido confundido e estar sendo
enterrado como se fosse uma ¨Drag Queen¨ chamada Paloma
Furacão!
Haja malandragem!
Os espectadores vão ao delírio quando... Em um dos momentos
mais divertidos da peça, Kenedy Jr. revive o auge de sua
picaretagem em vida. Travestido de pastor de igreja caça-níquel ele
surge, para surpresa de todos, no meio da plateia e, literalmente,
com a ajuda dos espectadores, realiza curas, milagres etc...
Afinal, chegou a “Igreja da Penetração”! Calma: no sentido da fé
adentrar as pessoas!
É o humor sobre o dia-a-dia, sobre o quotidiano! É simplesmente a
vida como ela é!... Ou... “é... ra”! Celebrada com muito humor ainda que o cenário seja um... velório!
 

Promotor

Cena De Eventos, Unipessoal Lda