Apoio ao cliente - 707 234 234
Sinfonia Do Novo Mundo

Descrição

Imagem © Pedro Proença 

SINFONIA DO NOVO MUNDO 
ORQUESTRA METROPOLITANA DE LISBOA
Sábado, 13 de outubro, 21h00, Teatro Thalia
 
    A. Dvorák No Reino da Natureza, Op. 91
    W. A. Mozart Concerto para Oboé e Orquestra, KV 314
    A. Dvorák Sinfonia N.º 9 em Mi Menor, Op. 95, Do Novo Mundo
 
Solista: Sally Dean (oboé)
Maestro: Pedro Amaral

Há uma longa viagem que separa a Abertura No Reino da Natureza e a Sinfonia Do Novo Mundo, duas obras de Dvorák. Essa viagem levou o compositor desde Praga até Nova Iorque, em 1892, quando contava 51 anos de idade e já conquistara uma estatuto de enorme prestígio. No ano anterior havia composto três poemas sinfónicos evocativos de três elementos essenciais à condição humana: a Natureza, a Vida e o Amor. O tríptico resultou em três obras independentes e intituladas No Reino da NaturezaCarnaval Otelo, sendo a primeira a mais conhecida. Uma vez atravessado o Atlântico, tudo tomou uma dimensão mais imponente. A inspiração bucólica das paisagens rurais da Boémia deram lugar a um fascínio rejuvenescedor diante das culturas dos negros e dos índios americanos. Nasceu assim a célebre Sinfonia N.º 9 de Dvorák. Neste programa estará uma obra de Mozart a separar o «velho» do «novo» mundo. O Concerto para Oboé KV 314 deu os seus primeiros passos em 1777 e anos seguintes, por terras de Salzburgo, Mannheim e Esterháza. Depois, só em 1920 a sua versão original foi recuperada. É agora tocada pela oboísta australiana Sally Dean, Chefe de Naipe da OML.

Promotor

Ass. Música,educ. E Cultura - O Sentido Dos Sons