Apoio ao cliente - 707 234 234
O Deus Da Carnificina

Descrição

Dois casais, adultos e aparentemente civilizados, encontram-se para resolver um incidente protagonizado pelos seus filhos menores. O  que é  verdadeiramente  sedutor neste confronto é a progressão paradoxal do encontro dos casais. Há uma certa sofisticação na forma como o encontro decorre na tentativa de apurar responsabilidades na luta física que ocorreu entre os respetivos filhos, dois jovens de 11 anos. 
O que acontece na realidade é a queda progressiva das máscaras a que nos obrigamos no ato social e um estalar do verniz, que deixa a nu a natureza violenta dos relacionamentos humanos.
O tema da peça é, necessariamente, a “Hipocrisia”, ou se preferirmos, a dupla moral e de como perspetivas éticas se mostram flexíveis para defenderem certos interesses. O que é curioso é que toda esta dimensão ética e política é colocada neste texto em termos profundamente cómicos. 
O Deus da Carnificina é por isso uma comédia, mesmo que o riso tenha como fronteira
 a dor que sempre sentimos, quando constatamos a nossa fragilidadehumana.
 
Ficha Artística
 
Autoria Yasmina Reza
Tradução, Versão e Encenação Diogo Infante
Com Diogo Infante, Jorge Mourato, Patrícia Tavares e Rita Salema
Cenografia e adereços Catarina Amaro
Desenho de Luz Tânia Neto
Espaço sonoro Rui Rebelo
Assistência e encenação Isabel Rosa
Produção Plano 6

Promotor

MUNICÍPIO DE AVEIRO