Apoio ao cliente - 707 234 234
L\'enfant Et Les Sortilèges

Descrição

Uma criança desobediente destrói e maltrata os objetos que a rodeiam. Mas estes ganham subitamente vida e enfrentam o pequeno rebelde, repreendendo-o pelo seu comportamento que há muito os atormenta e magoa. Ao dar-se conta das consequências das suas ações, a criança, através de uma viagem espiritual, conhece o amor, a amizade e o perdão.
Depois de L’heure espagnole (1907), L’enfant et les sortilèges é a segunda e derradeira incursão de Ravel no domínio da ópera.
Em 1914, Colette – que sempre recusara escrever para o teatro lírico – aceita o convite de Jacques Rouche, diretor da Ópera de Paris, para escrever o enredo para um bailado cuja música seria escrita por Ravel, compositor que a escritora muito admirava. Em menos de oito dias, Colette escreve um poema em prosa que viria a transformar-se num libreto para uma fantasia lírica em duas partes. Porém, só em 1925 é que a ópera se estrearia em Monte Carlo dirigida por Victor de Sabata e com sequências coreografadas por George Balanchine. Celebrando os mistérios da infância contados pela maravilhosa música de Ravel, L’enfant et les sortilèges divertirá seguramente crianças e adultos.
 
 
Direção Musical | Joana Carneiro
Encenação e Conceção de Vídeo | Grégoire Pont e James Bonas
Cenografia e Figurinos | Tibaulth Vancraenenbroeck
 
A Criança | Raquel Luís
O fogo, o rouxinol |  Bárbara Barradas
mamã, a taça chinesa, a libélula | Carolina Figueiredo
a pastora, a coruja | Sónia Alcobaça
A princesa, uma pastora, o morcego | Carla Caramujo
Um pastor, a gata, o esquilo | Ana Franco
O bule, o velhinho, a rã | João Pedro Cabral
O relógio de pêndulo, o gato | Tiago Matos
A cadeira, um carvalho | Ricardo Panela
 
Coro do Teatro Nacional de São Carlos
Maestro Titular | Giovanni Andreoli
 
Orquestra Sinfónica Portuguesa
Maestrina Titular | Joana Carneiro
 
PRODUÇÃO | OPÉRA DE LYON

Promotor

OPART-ORGANISMO DE PRODUÇÃO ARTISTICA,E.P.E.