Apoio ao cliente - 707 234 234
Elecktra - Ópera Orq. Sinfónica Portuguesa

Descrição

ELEKTRA
Richard Strauss Elektra

Direção Musical Leo Hussain
Encenação Nicola Raab
Cenografia e figurinos Luís F. Carvalho
Desenho de Luz Nuno Meira

Elektra Nadja Michael
Chrysotemis Allison Oakes
Klytämnestra Lioba Braun
Oreste James Rutherford
Aegisth Marco Alves dos Santos
O Percetor de Oreste Mário Redondo
Confidente Sónia Alcobaça
Velho servo Rui Baeta
Jovem servo João Terleira
Vigilante Patrícia Quinta
Criadas Maria Luísa de Freitas, Cátia Moreso, Paula Dória, Carla Simões, Filipa van Eck

Coro do Teatro Nacional de São Carlos
Maestro Titular Giovanni Andreoli
Orquestra Sinfónica Portuguesa
Maestrina Titular Joana Carneiro


Em 1903, Richard Strauss viu uma produção de Electra, de Sófocles, reescrita (sob a influência de uma leitura de Freud) por Hugo von Hofmannsthal e encenada pelo revolucionário Max Reinhardt. Impressionado pelo seu enorme potencial, Strauss pediu a Hofmannsthal autorização para escrever música para o texto – dando início a uma das mais famosas parcerias compositor-libretista.
A partitura de Elektra foi então escrita para uma orquestra de dimensões sem precedentes na altura – incluindo oito clarinetes, oito trompas e quatro tubas wagnerianas – e quebrou novas fronteiras do fortíssimo.
Esgotante em termos vocais e emocionais, o papel de Electra (que permanece em palco a partir da cena de abertura) é um verdadeiro tour de force para um soprano dramático.

Direção Musical Leo Hussain
Encenação Nicola Raab
Desenho de Luz Nuno Meira

Elektra Nadja Michael
Chrysotemis Allison Oakes
Klytämnestra Lioba Braun
Oreste James Rutherford
Aegisth Marco Alves dos Santos
O Percetor de Oreste Mário Redondo
Vigilante Patrícia Quinta
Criadas Maria Luísa de Freitas, Cátia Moreso, Carla Simões, Filipa van Eck

Coro do Teatro Nacional de São Carlos
Maestro Titular Giovanni Andreoli
Orquestra Sinfónica Portuguesa
Maestrina Titular Joana Carneiro

Promotor

Fundação Centro Cultural Belém