Apoio ao cliente - 707 234 234
Conferências Da Garagem / Catherine Mosbach

Descrição

Catherine Mosbach
Ativar a Paisagem
Activated Lands
 
25 junho 2019 | Sala Luís de Freitas Branco | 19h00
 
As experiências de paisagismo são concretizações que se formam em contínuo e permitem partilhar a dissolução dos limites; são processos de transição, transmutação e migração. Ou seja, são processos em que fragmentos de vários estados e temporalidades são partilhados e, através de operações materiais e factuais de figuração e reconfiguração, dão início à ficção de novos estados. Entre a mineração e a sísmica há um diálogo que reflete o material do chão na sua forma menos museológica e estável. Esta apresentação explora estas dinâmicas em dois projetos. No Louvre Lens, o recinto principal do parque toma a escavação do subsolo e a revelação das várias camadas da Terra num objeto a ser exposto e experimentado. Em Taichung, o material da superfície reorganiza-se e assume formas de um modo que recorda o subsolo – sempre ativo e exposto ao ritmo dos dilúvios gerados pelas flutuações das águas tropicais que se distribuem entre camadas espessas e através de vastos territórios. O material é devolvido à inter-relação produtiva entre ar e água, entrelaçada com a interação cultural dos territórios, de tal modo que as camadas reveladas podem ser elevadas ao estatuto de experiência sensorial.
 
Biografia
Catherine Mosbach é arquiteta paisagista, tendo-se formado na Escola Superior de Paisagem de Versalhes em 1986, depois de ter estudado Ciências, Natureza e Vida, Química-Física, na Universidade Louis Pasteur em Estrasburgo, em 1983. Em 1987, fundou, em Paris, a empresa Mosbach Paysagistes. Foi professora convidada em diversas escolas, incluindo a Universidade da Pensilvânia, a Universidade de Harvard e a Escola Superior de Paisagem de Versalhes. Foi nomeada oficial da Legião de Honra em 2016 e recebeu vários prémios, incluindo em 2017 a Bronze A’ Urban Planning and Urban Design Award, Médaille d’Argent Fondation Académie d’Architecture 1977 e LILA – Landezine International Landscape Award em 2017. Escreveu vários ensaios publicados em livros como Stream 04: Les paradoxes du vivant (Les presses du réel, 2017) e Delta Dialogues (gta Verlag, 2017).




Promotor

Fundação Centro Cultural Belém