Apoio ao cliente - 707 234 234
Ciclo Tânia Carvalho

Descrição

Ciclo Tânia Carvalho
Vislumbres de 20 anos a fazer orquéstica no reverso das palavras
(uma lentidão que parece uma velocidade)
 
A Companhia Nacional de Bailado, O Maria Matos Teatro Municipal e o São Luiz Teatro Municipal juntam-se na apresentação do Ciclo Tânia Carvalho - Vislumbres de 20 anos a fazer orquéstica no reverso das palavras (uma lentidão que parece uma velocidade).
Entre janeiro e março de 2018 este ciclo vai percorrer alguns dos mais emblemáticos espetáculos da coreógrafa portuguesa ao longo dos últimos 20 anos e apresenta ainda duas novas criações: Um Saco e uma Pedra (peça de dança para ecrã) e S.
O elenco da CNB trabalha pela primeira vez com Tânia Carvalho que vai remontar as peças Olhos Caídos, de 2010, e A Tecedura do Caos, de 2014, para fazerem parte, juntamente com S, do reportório da CNB. S tem música original de Diogo Alvim, interpretada pela Orquestra Sinfónica Portuguesa, com direção musical de Nuno Coelho Silva.
 
 
PROGRAMA 1
 
Olhos Caídos (2010)
Peça para bailarino e sombra
 
 
Tânia Carvalho Coreografia e Direção
• Diogo Alvim Música: “Distância (Ocupação 3)" • Anatol Waschke Desenho de Luz
Artistas da CNB Interpretação
 
 
S (nova criação)
 
Tânia Carvalho Coreografia e Direção Diogo Alvim Música
Mafalda Oliveira Desenho de Luz
 
Orquestra Sinfónica Portuguesa Interpretação Musical  Nuno Coelho Silva Direção Musical
Artistas da CNB Interpretação

PROGRAMA 2
 
A Tecedura do Caos (2014)
 
Tânia Carvalho Coreografia e Direção Ulrich Estreich Música
Zeca Iglésias Desenho de Luz • Jorge Santos Cenografia de Luz
Artistas da CNB Interpretação
 

Promotor

OPART-ORGANISMO DE PRODUÇÃO ARTISTICA,E.P.E.