Apoio ao cliente - 707 234 234
Idomeneo

Descrição

Direção Musical Joana Carneiro
Encenação Yaron Lifschitz
Cenografia Fernando Ribeiro
 
Idomeneo Richard Croft
Idamante Caitlin Hulcup
Ilia Ana Quintans
Elettra Sophie Gordeladze
Arbace Marco Alves dos Santos
 
Coro do Teatro Nacional de São Carlos
Maestro Titular Giovanni Andreoli
Orquestra Sinfónica Portuguesa
Maestrina Titular Joana Carneiro
 
Nova Produção Teatro Nacional de São Carlos
 
Como tantas outras histórias da mitologia grega, Idomeneo, rei de Creta explora as motivações e emoções dos humanos cujos destinos parecem transcendê-los. As cinzas ainda quentes da Guerra de Tróia foram terreno fértil para os criadores de ópera: de Monteverdi (Il Ritorno di Ulisse in Patria, 1640), a Berlioz (Les Troyens, 1863), passando por Richard Strauss (Die Ägyptische Helena, 1928) e Mavin David Levy (Mourning Becomes Elektra, 1967), todos eles criaram palavra e música evocativa da confusão pós-traumática desse conturbado episódio histórico. Consequência de uma encomenda em 1780 do Eleitor da Bavária, é em Idomeneo que Mozart atinge o seu apogeu criativo, transfigurando as fórmulas da opera seria em que, adolescente ainda, se havia exercitado em Milão com Mitridate, Re di Ponto e Lucio Silla. O poder, a adversidade e a paixão expressou-os Mozart em recitativos finalmente instrumentados onde, na beleza e pureza comoventes das árias, se deteta uma acentuada influência gluckiana. Neglicenciada como tantas outras óperas deste período, Idomeneo assegura hoje um lugar firme no repertório lírico como uma das primeiras obras-primas do génio Mozart. A estreia no São Carlos do visionário encenador Yaron Lifschitz, as vozes de Ana Quintans, do tenor mozarteano Richard Croft e a direção musical de Joana Carneiro são apostas que assegurarão o sucesso desta nova produção.

Promotor

OPART-ORGANISMO DE PRODUÇÃO ARTISTICA,E.P.E.