Apoio ao cliente - 707 234 234
Sob O Signo De Brahms

Descrição

Orquestra Metropolitana de Lisboa

Sexta-feira, 28 de junho, 21h00, Teatro Thalia (Concerto PortoBay)

    J. Brahms Concerto N.º 1 para Piano e Orquestra, Op. 15
    J. Brahms Duplo Concerto para Violino e Violoncelo, Op. 102

Solistas:  Filipe Pinto-Ribeiro * (piano), Corey Cerovsek * (violino), Adrian Brendel * (violoncelo)
Maestro: Pedro Amaral

* Membro do DSCH - Schostakovich Ensemble, Agrupamento Associado da Temporada 2018/2019

Após um longo período em que Brahms foi pejorativamente conotado com a ala mais conservadora do século XIX, a importância do seu legado é hoje para todos evidente. No âmbito da música coral, soube colher frutos na polifonia renascentista e barroca. Em música de câmara e no repertório pianístico, fez ressoar a mais sublime cumplicidade com Schubert e Schumann. Já na música orquestral, seguiu a peugada de Beethoven. Este programa incide, precisamente, nestas últimas vertentes, reunindo a primeira e última obras orquestrais do compositor alemão. O primeiro dos seus dois concertos para piano, esboçado em 1854, evoluiu desde uma Sonata para Dois Pianos para uma obra em que o solista se funde com a orquestra. Já em 1887, surgiu o Duplo Concerto Op. 102, a sua derradeira partitura orquestral, ainda que tenha sido escrita dez anos antes da sua morte. Nesta ocasião, a Metropolitana convida três músicos que se reúnem regularmente no DSCH - Schostakovich Ensemble e que aqui se dispersam na condição de solistas à frente da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

Promotor

Ass. Música,educ. E Cultura - O Sentido Dos Sons